Ela acordou atordoada em meio a tantas mudanças. Era o caos árido e perfeito para o seu novo despertar! Mas ela não sabia de nada disso ainda! Ela se via girando num carrossel hormonal desenfreado e ela não apreciava carrosséis! Nem roda-gigante, nem nada que a fizesse perder o começo, o meio e o fim de suas escolhas! Ela gostava de girar, de ver a vida num ritmo deliciosamente aprazível e de perder o controle vez ou outra para as partilhas da vida, mas essa história de tirar dela sua embriaguez hormonal, seu controle estrogênico, seu suor controlado, seus odores controlados, seu viço energizante, sua lubricidade e ainda por cima decretar a sua insolvência ovariana, era demais! Toda a magia desse brinquedo tinha se transformado num parque de diversões abandonado.

Vamos abrir um parêntese aqui para uma mulher que nem de longe pensava em questões como: ressecamento vaginal, cancelamento do sistema reprodutivo, melancolia, sono miscelânico e é melhor fechar essa divagação aí!

Um final quase obsceno em meio a possibilidade cada dia mais escancarada de que essa mulher vai viver uma longevidade maravilhosa de muitas décadas e de um carrossel de possibilidades. Tudo bem não enxergar tudo isso assim, com tanta energia e disposição! Ela só queria mais um dia “colagenoso” em sua vida. Sem ter que ter que sair mudando hábitos, pensar no que vai comer, encarar uma academia, ficar respirando consciente e precisar sair à procura da libido que sempre ascendia tudo!! Não é assim, na velocidade hormonal perfeita (não sei para quem!) que você se joga dentro da menopausa, sai desse mergulho sem o seu biquíni todo fora do lugar! E falando em biquíni, que corpo é esse que agora não cabe mais aqui!

Não vamos abrir espaço para julgamento, combinado? Não estar bem-informada sobre climatério é muito mais comum do que você imagina. Não querer se libertar dessa nebulosa que nos fez acreditar que quando ele chega “é assim mesmo, se conforme”, acabou criando uma revolução, que diferentemente da aridez que ele traz, só tem hidratado ainda mais as discussões, a busca por informações, as escolhas nos tratamentos e a fala liberta sobre a mudança em relação a forma como o nosso prazer e desejo funcionam. Essa mulher menopáusica quer dominar seu corpo!

Não vai ser de um dia para o outro, não será o mais fácil e acertado caminho para muitas de nós! Quem se preparou para essa mudança pode demonstrar que é possível fazer a sua revolução menopáusica por dentro e por fora e que pode ser de forma bem mais rápida que a velocidade daquele carrossel lá da sua infância. Essa velocidade depende tanto de você! E de quem você escolher para girar junto: médico(a) que te desperte confiança e que valide seus novos sentimentos nessa fase, sua parceria sexual ou a deliciosa descoberta de que sexo com você mesma pode te levar a  destampar  mais um de seus super poderes ou simplesmente assumir essa nova mulher menopáusica mais sábia e agregadora em seus processos, em suas buscas e descobertas, que vão aflorar e te mostrar o quanto você sempre foi uma começadora de novas gestações, o quanto seu ventre agora está pronto para o seu despertar de amor e de cuidados. O que você fizer hoje será o seu colher daqui para a frente e também vai preparar o terreno e possibilitar que ele seja a sementeira para as mulheres que virão após a nossa colheita! A menopausa vai te propor desafios e você pode se presentear com a superação amorosa de todos eles, ou somente daqueles que te arrepiarem os pelos do braço! 

É você que vai decidir se seu carrossel louco e nauseante será itinerante ou fixo e girando no ritmo de seu desejo, de seus desafios, de seus retrocessos necessários. É você que vai optar por um modelo meio esquecido ou por um daqueles que te girou na infância, que te fez tonta de alegria e de prazer e que te fez quere girar mais e mais vezes…

O importante é continuar a manter esse carrossel menopáusico girando sempre na velocidade de embaraçar os cabelos, de deixar o vento massagear seu rosto, de te mostrar que o tempo não para e de que a vida virá sempre em ciclos! Agora, em ciclos menopáusicos!

Feliz Dia Internacional Mulher!

Beijos menopáusicos

Dani Chyla @antesdoscinquenta

1 Shares:
1 comentário
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Liberdade
Saiba Mais

A liberdade do desejo

Título contraditório, já que o que não temos atualmente é a nossa tão querida liberdade. Hoje, nos restou o desejo de tê-la.