Quando começamos a falar de menopausa, uma questão sempre aparece: o aumento de peso. E a gente começa se perguntando: ficar com uns quilos a mais na menopausa é uma condição? Sempre se aumenta de peso nessa fase?

As respostas são sim e não. E vamos explicar o porquê.

Nessa etapa, existem algumas mudanças importantes devido à queda na produção dos estrogênios, hormônios que têm um papel fundamental para modular o balanço energético e o metabolismo. Isso não só dificulta o emagrecimento como pode provocar aumento de peso, já que está comprovado que os baixos níveis de estrogênio têm como consequência uma diminuição do gasto energético. Essa queda também faz com que a gente engorde de forma diferente.

Claro que cada corpo é um corpo, mas mesmo com as diferenças entre eles, na pré-menopausa – entre os 35 e os 45 anos – ao aumentar de peso, a gordura normalmente é distribuída entre o quadril, bumbum, coxas, e começa a se acumular na região do abdômen. Já na menopausa, o acúmulo acontece na região da cintura, principalmente na barriga. Ou seja, se concentra no tronco e inclusive o busto pode aumentar, deixando a gente mais “quadrada”. Esse é um dos motivos pelos quais muitas mulheres nos dizem que “não reconhecem” mais seus corpos nessa fase.

Mas então, aumentar de peso é ou não é condição nessa etapa?

De jeito nenhum! Mas se você viu os ponteiros da balança subirem na menopausa, deve ter notado que a diferença entre a cintura e o quadril diminuiu e que emagrecer ficou mais difícil. Mas dá sim para baixar de peso ou mantê-lo. Para isso, é fundamental entender como funciona nosso gasto de energia. Tem muita informação disponível sobre o assunto por aí, mas é sempre bom lembrar.

Nosso gasto metabólico de repouso, que é a energia que o corpo utiliza no dia a dia, é responsável por 60 ou 70% da nossa queima calórica.

E aí é que a menopausa entra em jogo: a partir dos 30 anos esse gasto começa a diminuir.  Isso acontece por vários motivos, como perda da massa muscular e mudanças hormonais.

Mas dá pra gente melhorar o gasto basal na peri e na menopausa? Não só dá, como deve! Por isso é tão importante fazer exercício físico e fortalecer músculos. Musculação ou exercícios com pesos passam a ser obrigatórios nessa etapa, já que são os músculos que sustentam os ossos e previnem a osteoporose (já vamos falar disso em outra coluna), por exemplo. Ou seja, é fundamental conservá-los – ou aumentá-los se você andou descuidando dessa parte ultimamente, para ter melhor gasto metabólico de repouso e ajudar a não engordar na menopausa. 

Além disso, desse gasto, também tem a queima por atividade física (20 %). E aqui a pergunta que não quer calar: você está se mexendo? Está caminhando? Está construindo, ou mantendo, seus músculos?

Por último, 10% do nosso gasto energético é por termogênese induzida, que é o que o corpo consome para transformar a comida em hidratos, proteínas e gorduras. Por isso é importante comer e se alimentar bem, afinal, gastamos mais calorias para digerir um pedaço de frango do que uma fatia de bolo. Optar pelo alimento menos saudável – que queima menos calorias para ser digerido – seria desperdiçar esses 10% de queima calórica e perder a oportunidade de diminuir o número na balança, se esse for seu objetivo.

Ou seja, para não engordar na menopausa temos que trabalhar sobre esses três tipos de gastos de energia, principalmente o basal (gasto metabólico de repouso), aumentar a massa muscular e continuar comendo. Só que – mais do que nunca – prestando atenção nos alimentos que escolhemos.

E, para terminar, mas tão importante como os fatores mencionados acima: como você está cuidando da sua vida emocional?

O estresse não só complica o dia a dia, como ajuda a aumentar a gordura abdominal graças ao cortisol, o hormônio do stress.  A menopausa pode colocar a nossa vida de cabeça pra baixo – se a gente deixar –  e aumentar o estresse de forma impressionante. Se você sabe detectar o stress, como lida com ele?

Para terminar, a gente deixa uma pergunta para quem acha que engordou única e exclusivamente por causa da menopausa: você não está usando a menopausa como desculpa para não se cuidar?

A gente não precisa – e nem vê motivo para – ter o mesmo corpo dos 30 anos. Mas precisa – e na menopausa bem mais que antes – amar e cuidar do nosso corpo, com um olhar que vai além da estética.

Fica a dica!

Adoraríamos saber como foi ou está sendo sua experiência com a menopausa. Como seu corpo está vivendo essas mudanças? Conte para a gente!

1 Shares:
1 comentário
  1. Muito bom Miriam! Sim, o corpo muda um tanto sim — a cintura que era fininha ganhou uma capinha que não existia antes… é preciso mesmo ter mais atenção, ajustar a alimentação e seguir com os exercícios. Confesso que estou sendo bastante relapsa com os exercícios na pandemia — algo impensável antes. Mas, em breve retomo, em breve…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Saiba Mais

2020, o mundo e eu

Duvido que se algum futurólogo fizesse uma previsão de como seria 2020 alguém acreditaria. Nostradamus estava errado, o…