Quem no último ano não se sentiu cansado e sem energia? Pelas minhas andanças na internet vi que não estou sozinha. Estamos esgotados, com pouca energia, irritados, com falta de motivação e dificuldade de concentração.

Os tempos atuais corroboram para tais sintomas. A eterna vigilância com a possibilidade de contrair o vírus, incertezas no futuro, no trabalho e na economia produz um estresse cumulativo que aliado a situação de falta de liberdade e isolamento determina essas queixas.

Talvez essa sensação de fadiga seja também uma das causas de outros desdobramentos que vêm acontecendo em todo o mundo. Pesquisas atuais mostram que o número de pessoas que estão pedindo demissão nos EUA teve número recorde em abril de 2021.

Fadiga

Embora haja inúmeras razões individuais para isso, Anthony Klotz, professor associado de administração na Escola de Negócios Mays, da Universidade Texas A&M, diz em entrevista no caderno de economia do site uol, que há algumas explicações para a “Grande Renúncia” estar se concretizando agora.

A primeira é que muitos funcionários que já queriam deixar seus empregos em 2020 adiaram essa decisão. O segundo fator que pode ter impulsionado esse fenômeno é o “esgotamento do trabalho”.

Conversando com colegas de trabalho e amigos, observo que as pessoas estão “mais esgotadas que o normal”. O equilíbrio entre casa e trabalho, trabalho remoto e presencial, faz com que as pessoas experimentem altos níveis de esgotamento. O estudo da Ipsos Digital para a Unilever concluiu em pesquisa agora em 2021, que 61% dos espanhóis consideram que seu bem-estar mental diminuiu.

Um terceiro fator que pode explicar essa onda de demissões, segundo Klotz, são os momentos de revelação ou epifania. Eles acontecem quando uma pessoa, que pode estar feliz com seu trabalho, de repente vive uma situação que a faz querer deixar o cargo — como não conseguir a promoção que esperava ou ver algum colega ser demitido.

O que podemos fazer para minimizar esses sintomas?

Praticar o autocuidado, ter uma hora do dia livre para se desconectar e recarregar as energias.
Recuperar hobbies, ler, pintar, ver o pôr do sol, são algumas das coisas que podemos fazer por nós mesmos e lembrar que a vida apesar de tudo é maravilhosa.

1 Shares:
1 comentário
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Liberdade
Saiba Mais

Sobre a liberdade

Quanto mais “eu” puder ser na caminhada pré-50, maior será o mundo. Merecemos liberdade, por vivermos uma existência intensa e complicada.