Não consigo enumerar quantas vezes me procuram para falar sobre qual a frequência ideal! Muitos casais se importam ou se colocam em uma posição que se não tiver relação sexual todos os dias algo não está bom. E aqueles que têm relação um vez por mês e olhe lá, tem algum problema no relacionamento?

E as mulheres que estão solteiras, viúvas ou divorciadas, o que deveriam fazer? Porque lembre-se: não é porque não tem uma parceria que a vontade de sexo acaba, ok? As mulheres sentem vontade e gostam de sexo do mesmo jeito que os homens gostam, é que existe um mito que diz que as mulheres não gostam tanto de sexo como os homens.

Pessoal, isso é falso, as mulheres gostam sim, só que elas foram educadas a dar prazer e não a receber, pois receber e sentir prazer era feio e não fazia parte dos sentimentos das mulheres “direitas”. Fora a educação que foi muito severa e restritiva, isso faz termos o falso sentimento que as mulheres não sentem vontade de sexo, mas não é verdade.

As mulheres são é um pouco diferente dos homens, elas fazem sexo quando estão bem e o homem para se sentir bem. Bom, esse tema é uma discussão para outro texto, agora vamos voltar para a frequência!

Já aprendemos até aqui que a mulheres também sentem vontade de fazer sexo, mas isso não significa que deve ser todos os dias! O que importa é a qualidade e não a quantidade, e principalmente quando chegamos na maturidade!

Agora vamos lá, quando vamos ter algum problema com as questões da frequência? Quando para uma parte do casal, ou seja, o homem ou a mulher, não está feliz com a frequência atual, aí estamos falando de uma disfunção sexual.

Por exemplo: o homem quer todos os dias e para a mulher uma vez por mês está de bom tamanho. E pode ser ao contrário também, não se enganem: existem mulheres sim que querem sexo todos os dias, e para os seus parceiros(as) isso pode ser visto de uma maneira, vamos dizer ,“não tão saudável”.

O que indico nesta situação é uma terapia sexual de casal, para poder equilibrar, ou seja, não vamos ter sexo todos os dias, mas também não significa que vamos fazer uma vez por mês, no cenário específico deste exemplo que passei. E aí passamos por alguns processos, dinâmicas e atividades para equilibrar e tratar esta disfunção.

Agora, se você e sua parceria está super feliz com o sexo feito uma vez por mês ou mesmo até menos em frequência, está tudo bem. Não temos um problema e nem uma disfunção neste caso.

Por isso que bato muito na tecla que cada relacionamento é único e tem a sua dinâmica, não podemos nos comparar, o que é bom para você pode não ser para a vizinha(o) e vice-versa. Vamos começar a olhar para os nossos relacionamentos e o que é saudável para ele!

Agora… E para as viúvas, divorciadas e solteiras, como podemos trabalhar esta questão da frequência, que principalmente na pandemia ficou um pouco complicado para conhecer novos parceiros(as)?

Para quem já está com sua parceria, a regra acaba sendo a mesma, mas para quem ainda não tem, o que eu indico é aproveitar este momento para o autoconhecimento!

Muitas mulheres não se conhecem, e as vezes até saem do relacionamento culpando qualquer outra coisa, mas pode ser sim que o grande vilão tenha sido a falta de conhecimento que não trouxe uma boa conexão com a parceria! É claro que não é somente isso, mas esta questão pode ter uma parcela nestes desentendimentos. Por isso é muito importante está prática do autoconhecimento.
Mas como??

Comece com a estimulação com a mão, em um ambiente confortável e seguro, a meia luz. Coloque um filme com cenas picantes ou então ouça contos eróticos. Dica: o podcast Sexlog, ou Io nstagram @gozeimalu.

Isto estimula sua imaginação, porque mais uma diferença entre homens e mulheres é que a mulher é imaginação e o homem é visão! Então mãos à obra em imaginar! Já está craque, então podemos partir para um vibrador, que tenho certeza que será uma experiência sensacional!

E a frequência? O que for boa para você. Mas pode viciar… Bom, isso é um tema para outro texto que vou trazer aqui, mas para dar uma palinha, se a frequência que você adotou não te traz nenhum dano social ou causa qualquer risco para a sua saúde, pode mandar bala!!

Então aprendemos que a frequência ideal é aquela que funciona para o relacionamento e para você, não se compare com o relacionamento vizinho, combinado?

Bjos e até a próxima!!!

1 Shares:
2 comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Você se come?
Saiba Mais

Você se come?

Fazendo um balanço sexual no Dia dos Namorados, pergunto: você se come? Pelada na cama, sozinha, com ele ou ela, você se entrega aos desejos?