Estresse não é uma doença, e sim uma reação do organismo que ocorre quando uma pessoa se depara com uma situação que, de algum modo, lhe tira o equilíbrio.

O ser humano cada vez mais se vê diante de inúmeras situações às quais precisa se adaptar, como: violência, trânsito, ambiente competitivo, relacionamentos nocivos, entre outros, e o estresse se manifesta em nosso organismo através de algumas fases.

A busca pelo alívio do estresse na alimentação pode gerar escolhas alimentares inadequadas.  O desconforto emocional pode até dar uma trégua momentaneamente, mas em seguida, na grande maioria das vezes, após o prazer, vem sentimento de culpa por ter comido, raiva, tristeza e maior instabilidade emocional, virando um círculo vicioso.

É importante buscar formas de enfrentamento do estresse mais saudáveis e assertivas.

Que tal promover a mudança de hábitos? Sabemos que não é fácil! Afinal, levamos anos para criar hábitos e muitos destes são disfuncionais. Criar novos hábitos e comportamentos leva tempo e, o principal, depende de nós. Mas algumas coisas que podem ser feitas são:

  • Manter uma higiene do sono – estabelecer horários de deitar e levantar, quarto escuro, sem aparelhos eletrônicos funcionando, banho morno antes de dormir, prática de atividade física e técnicas de relaxamento;
  • Evitar uso de álcool e cigarros;
  • Manter uma alimentação saudável e equilibrada, com frutas, legumes e verduras, que vão suprir as necessidades orgânicas aumentadas no estresse e vão trazer compostos que diminuem tanto a inflamação quanto a maior produção de radicais livres , ambos processos relacionados ao aumento do estresse. Caprichar também na ingestão de outras fontes de fibras, como leguminosas, grãos, sementes oleaginosas e cereais integrais, além de  muita água, para garantir um funcionamento intestinal adequado, também importante para o enfrentamento do estresse.
  • Realizar atividade física regular – é fato comprovado cientificamente os benefícios da atividade física no combate ao estresse.
  • Estabelecer atividades de lazer e que promovam prazer, bem como formas de relaxamento, lembrando que cada sujeito possui uma forma de relaxar;
  • Estabelecer atividades que favoreçam o contato social;
  • Realizar uma reestruturação cognitiva, uma mudança de pensamento: o estresse pode ter como fonte os pensamentos disfuncionais, pensamentos que podem estar originando a dificuldade, que influenciam seus sentimentos e consequentemente o seu modo de agir.
0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Saiba Mais

Cabelo, que cabelo?

Tenho um diagnóstico de alopecia androgenética, ou seja, hereditária. Há ainda um certo tabu ao se falar da queda de cabelo feminina...