Um dia você acorda no meio da noite, encharcada por um calor intenso que mais parece uma descida ao inferno que algo terreno. Depois de alguns dias, tem uma dor de cabeça horrível que nunca havia sentido antes. E no dia seguinte não consegue dormir. Bem-vinda à perimenopausa! Algumas mulheres vão ter sintomas mais fortes, outras vão ter algumas variações sobre este tema. São mais de 30 diferentes possibilidades de ter sua vida alterada por uma condição natural do amadurecimento.

O aumento de peso que acontece com frequência nesta fase pode levar à obesidade e a todos os seus riscos. Com a cessação da função ovariana há uma redução do metabolismo, diminuição da quantidade de massa magra e, pasmem, do gasto energético durante o exercício! Há um maior acúmulo de gordura no tecido adiposo e uma potencial resistência a leptina, o hormônio da saciedade. Este caminho rumo a obesidade pode trazer aumento de doenças cardiovasculares, principal causa de morte hospitalar entre as mulheres brasileiras. Também um aumento do risco para câncer e diabetes tipo 2.

Mas a boa notícia é que podemos combater a obesidade com melhora de hábitos, treinos mais eficientes e direcionados e claro, estratégias para melhorar sua nutrição.

Perimenopausa

Como podemos usar os alimentos a nosso favor?

Primeiramente, não deixe para começar quando a perimenopausa estiver para chegar. Muitas mulheres ainda ignoram que este dia certamente virá.

A alimentação da mulher deveria sempre ser composta de muitas fibras, carboidratos não refinados de boa qualidade como frutas, verduras, legumes, cereais integrais, leguminosas, oleaginosas e sementes, azeite em quantidades moderadas, abacate ou avocado. Existem quantidades adequadas, estratégias específicas no momento de reduzir o peso, e depois outras para a manutenção do mesmo.

Ao cozinhar podemos usar muitas especiarias que são potentes anti oxidantes e anti inflamatórios. Ninguém viu aqui a sugestão de comer alimentos ultra processados, refrigerantes, açúcar e gorduras saturadas. Realmente preciso ser sincera e dizer que eles devem ser a menor parte de sua alimentação. Neste momento da vida, você vai me dar razão: quanto melhor for sua alimentação, menos o seu potencial genético vai se
manifestar.

Perimenopausa

É preciso que você faça algumas trocas sim, mas sempre será bem-vinda uma taça ocasional de vinho, um prato mais requintado ou uma sobremesa. Eles somente não deveriam ser a regra de sua alimentação.

Acreditem, dá sim para ter equilíbrio e viver com saúde.

Beijo da Nutri Zen Chef

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Sol
Saiba Mais

A vitamina do Sol!

Ah, o Sol… Às vezes reverenciado, às vezes, acusado. Estudos mostram o potencial carcinogênico, mas exposição nos traz também benefícios.
Estresse
Saiba Mais

Estresse engorda?

Estresse não é uma doença, e sim uma reação do organismo que ocorre quando uma pessoa se depara com uma situação que lhe tira o equilíbrio.