Outro dia, perguntaram em um grupo das redes sociais do qual faço parte: o que vc gostaria de ganhar de Dia das Mães? Era um dos poucos homens deste grupo de milhares de mulheres, quem fazia a pergunta. Ele queria ideias, sugestões para presentear a sua mulher e sua mãe.
Nada mais justo!

As respostas foram diversas!
Vacina, disseram muitas!
Jóia, foi uma sugestão que também pareceu bastante.
Outras respostas recorrentes: flores, a companhia dos filhos, um almoço divino sem ter que me preocupar com nada, roupa charmosa e confortável para ficar em casa, 10 sessões de massagem, algo que meus filhos mesmos façam, liberdade de não precisar mais de máscaras, álcool em gel, uma noite com direito a teatro e jantar, ganhar na loteria…
Enfim, respostas variadas dadas por mulheres/mães abrindo seus corações.

Mas, a resposta que me pegou de jeito foi: viajar!!
Não que eu tenha pensado alguma vez em pedir uma viagem de presente para as minhas filhas mas, só de ler a palavrinha VIAGEM, já me deu um troço!

Mala, aeroporto, check-in, espera, auto-falantes, embarque e… Uhuuuuuuu!
Senhoras e senhores, bem vindos à bordo.
Não são palavras afrodisíacas? E em qualquer idioma!!!
Bem, para mim são. Super!
Quando li esta resposta, VI A GEM, já estava “sentadinha” a bordo e revivendo aquela emoção de “e agora, não há mais nada que eu possa fazer!”

Sim, porque é exatamente esta sensação de entrega total que tenho, quando o avião levanta voo!!! Não preciso e não posso decidir sobre coisa alguma.

Não há mais como alterar qualquer vírgula do que está acontecendo “lá embaixo” e, o mais gostoso: não tenho controle sobre absolutamente nada durante as próximas horas!
Lisérgico!

Há pessoas que são raíz.
Outras, rio.
Eu sou do segundo time e, é só me falar vamos, que o nécessaire que já está prontinho, corre para a mala!

Acredito que não levará mais muito tempo para que possamos, novamente, planejar e fazer viagens. Sonhar com lugares interessantes, planejar experiências novas, estudar roteiros, fazer cálculos e, oxalá, comprar os tickets!
Ahhhh que privilégio!

Mas, aterrando os pés, respirando fundo e conectando o momento presente, percebo que o real e verdadeiro condão nesses tempos improváveis, a verdadeira benção e o grande privilégio mesmo é poder fazer distanciamento social, é poder lavar as mãos a hora que eu quiser, é poder ficar em casa.

E, se estiver tudo bem com minha família até o domingo, almoçar com minhas filhas (menos a N4 que mora fora) no Dia das Mães é que será a maior das delícias, a maior viagem !

26 Shares:
1 comentário
  1. Viajar..! Palavra mágica que contém sonhos, cores e sabores❤Viajar mais do que nunca agora é usar a imaginação, é mergulhar nas recordações, é olhar fotos e vídeos para matar as saudades.Viajar talvez nunca mais seja a mesma coisa, sair de casa ,mala na mão e coração aberto para o mundo….Quem sabe quando é como êste dia de novo chegará.. enquanto isso, muitas viagens eu faço,dentro de mim mesma, reencontrando a menina, rosa flor que fui e a margarida minha preferida das flores todas que me cercam , a mulher que sou HOJE .Viajar sem ter medo do que possa encontrar, conhecendo partes de mim que ficaram para tráz , sem tempo para lidar com elas.Agora tenho todo o tempo que precisar , viajando e me encontrando a cada novo dia, com vontade de ficar comigo mesma e aproveitar a mulher que sou…está é uma maravilhosa oportunidade de estar com quem eu mais gosto! 🌷⚘🌸🌺🌻🌼🍀🪴🌷🎈🎈🎈❤💋

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar: