TEXTO DE ANA RODRIGUES E CARLA PURCINO

Política é importante.

 E TUDO é político. 

A palavra vem do grego politikos e significa aquilo que é relacionado aos grupos sociais que integram a pólis (cidade). Ou seja, refere-se ao que acontece com os cidadãos de um determinado lugar. No caso, todos nós.

Se política é algo que afeta a todos, por que tanta gente tem ranço com a palavra? Talvez por um cansaço enorme de ver roubos, dinheiro na cueca ou na mala, mentiras, decisões estúpidas, sorrisos falsos e acenos de mão. Uma sensação de impotência enorme. Ligamos política só ao que acontece nos partidos ou nas esferas de governo. Mas o fato é: o que fazemos, nossas escolhas, nosso modo de viver… tudo isso é político. Quer ver?

Na fotografia, dizemos que uma imagem é um recorte daquilo que desejamos mostrar. Assim como num post. O que a gente escolhe mostrar, os assuntos que a gente escolhe falar a respeito são escolhas políticas e tem impactos políticos na vida dos cidadãos e, porque não, na política institucional. Quando eu decido publicar um post sobre consumo consciente e isto impacta uma pessoa que seja, cria uma onda de propagação a respeito do assunto. Caso a conversa chegue a uma massa crítica relevante, pode gerar pressão nos governos e influenciar a regulamentação de processos produtivos, uso de agrotóxicos, distribuição das terras etc. 

Da mesma maneira, o que escolhemos não mostrar e não falar a respeito também é um ato político. Assim, quando as pessoas dizem não querer falar sobre política, o que estão fazendo é deixar com que outras pessoas façam escolhas por elas, das quais serão reféns. Vale lembrar que se ausentar do debate político ou renegar que a política atravesse todos os aspectos da nossa vida (de onde moramos ao que comemos, o que vestimos, com quem e como nos relacionamos… a lista é imensa) pode ser também uma postura baseada num imenso privilégio. Você pode pensar: “por que me importar com algo que não me afeta diretamente e pelo que jamais serei prejudicada/o?”

É por isso que o conceito de política tem a ver com a pólis. A política não visa o bem de poucos. Ela olha o que é melhor para o coletivo. Claro que, no caminho, há divergências sobre o que achamos melhor coletivamente. E é por isso que o debate franco, democrático e cotidiano é tão necessário.

Bora falar mais sobre política?

Obs: a imagem usada para ilustrar o texto faz parte da série Nanocidades de João Paulo Pereira. Esta “cidade” é criada a partir de glitches (erros) no computador provocados pelo artista. 

4 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar: