Uma viagem começa com uma coleção de boas ideias. Gosto muito deste ponto de partida.

Vai na contramão do imediatismo do online que se instalou no turismo e que permite definir voos e estadias em poucos minutos na palma da mão com o seu celular.

A questão parece simples e óbvia, mas muitas vezes observo que, na prática, a etapa de amadurecer uma boa ideia para então começar a planejar rapidamente é abandonada, e o assunto principal passa a ser o preço.

Entusiasmado, você acha uma promoção de passagem aérea, faz a compra concordando com multas de alteração absurdas (aquelas pequenas letrinhas…), mas depois percebe que deveria ter considerado outra data / destino para fazer o que realmente quer nas suas preciosas férias. As promoções são ótimas para o bolso, mas têm como efeito colateral a distorção do valor de um serviço. 

Valor e preço são sinônimos no dicionário, mas possuem significados bem distintos quando o assunto é viagem.

Quero aproveitar este momento com o turismo ainda em baixa e fazer uma reflexão sobre como você toma as suas decisões quando decide viajar.

Quais são os critérios para fazer as escolhas? Onde você busca informação e inspiração?

Baseia-se em indicações de amigos, pesquisa na Internet, segue algum influenciador digital/blogueiro ou prefere os serviços de um profissional de turismo especializado?

Ao invés de ceder rapidamente à alguma oferta, já considerou como ponto de partida uma ideia que abra um variado leque de possibilidades?

Algo simples, bem definido e que não coloque limites logo de cara?

Uma ideia como o silêncio?

Vou definir o Silêncio no contexto de viagens, como ausência de poluição sonora.

A poluição sonora é essencialmente produzida pelo homem e está diretamente relacionada a industrialização e a consequente urbanização da humanidade.

Nas cidades movimentadas, inclusive virou artigo de luxo. Recentemente o presidente de uma famosa marca de carros de luxo comentou “o novo luxo é não ter ruído” se referindo ao motor do modelo lançado.

O excesso de barulho motivou uma arquiteta italiana a criar o aplicativo “Hush City” que reúne de forma colaborativa lugares tranquilos e sem barulho dentro de uma cidade (Google Play / Apple Store).

Se no dia a dia estamos sempre à procura de um momento de tranquilidade, porque não considerar esta ideia como ponto de partida para a sua próxima viagem?

A quantidade de viagens que têm como pano de fundo o silêncio surpreende.

Pode ser um destino ou uma atividade.

Ilhas como Fernando de Noronha ou Ilha Grande, Parques Nacionais como Chapada dos Veadeiros ou Lençóis Maranhenses, biomas tipicamente brasileiros como Amazônia ou Pantanal. Nestes destinos você pode nadar em uma lagoa no meio das dunas, fazer trilha com banho de cachoeira ou fotografar a vida selvagem e estará integrado ao silêncio da natureza.

E não precisa ser atleta ou aventureiro movido à adrenalina para aproveitar estas atividades.

Isso é possível no nível Soft Adventure, ao alcance de qualquer pessoa saudável.

Cito destinos aqui no Brasil apenas, porque faz pouco sentido falar de viagens ao exterior neste momento.

Já estávamos caminhando para um mundo cada vez mais online antes de março deste ano, e o processo foi ainda mais acelerado com o início da pandemia e do isolamento social.

Aqueles que têm filhos na escola e passaram a ter quase 100% da vida online que o digam.

Quem sabe, quando a pandemia estiver sob controle, destinos remotos sem wifi virem a nova tendência, e você consiga até convencer o seu filho adolescente a fazer um detox digital no meio da natureza. Se ele for e gostar, me avise…

Usei a ideia do silêncio como ponto de partida para pensar numa viagem porque nunca tive esta consulta nesses anos todos de assessoria.

Mas ela funciona, é diferente e oferece uma grande variedade de resultados para muitos públicos. Uma viagem para a natureza não necessariamente significa se enfiar no meio do mato infestado de mosquitos.

Você não gosta de silêncio, nem curte a natureza? Deixo outra ideia para se inspirar. Pense numa viagem a partir da seguinte pergunta:

Quando foi a última vez que você fez algo pela primeira vez?

Enjoy the silence!!

1 Shares:
8 comentários
  1. Amei essa materia! Nunca tinha pensado sobre o silencio como destino…
    minhas melhores lembRanças de viagens sempre foram em silencio e na natureza, queR me ver feliz é s me levar pra um Safari.., Ver o sol nascer no meio da savana…A praia do sancho em noronha…subir uma montanha num lift…Sonhando em conhecer lençois maranhenses!

    1. Que legal Renata, fico contente que tenha gostado da ideia..
      Lençóis maranhenses promete voltar com tudo em 2021 , já estou trabalhando nas novidades – fique ligada
      Abraços, Dani

  2. Todas as viagens pensadas pelo daniel me proporcionaram os melhores momentos que já tive. aquele detalhe insignificante que marca a sua jornada pra sempre, a experiencia que você nunca teria vivido se não fosse por um mero sopro de uma pintura na escolha. Deixe a sua proxima viagem com quem vai te proprcionar tudo isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Pães
Saiba Mais

Não Vivo Sem: pães

Hábitos, pessoas, animais, comidas, doces, vinhos, chás, chimarrão… A lista do que não vivo sem é grande. Hoje confesso: não vivo sem pães.