É muito divertido ver os bastidores do que leem e assistem os colunistas que escrevem no Inconformidades. Começamos reunindo sugestões de livros, filmes e séries, mas o leque está cada vez mais amplo. Veja a seguir muitas ideias do que ler e do que assistir (tem jornal, publicidade, arte urbanismo, cinema & reality-show…)

Georgia Mendes – Minha leitura diária começa pela manhã com a Folha de S.Paulo, sou assinante e apaixonada por jornal impresso. Aproveito para deixar a campanha que levou, entre outros prêmios, um Leão de Ouro no Festival Internacional de Criatividade de Cannes. Estou encantada pelo conceito “a verdade nunca valeu tanto” e muito orgulhosa da publicidade brasileira. Leiam o jornal e vejam o vídeo, está valendo a pena, de verdade.

Em Cruella, da Disney, Emma Stone está maravilhosa em uma nova e icônica versão da vilã. O remake conta o ínicio da jornada de Estella até ela virar uma jovem com talento nato para a moda, ela vive de pequenos delitos ao lado de seus amigos Jasper e Horácio.

A criatividade de Estella é descoberta pela misteriosa Baronesa Von Hellman (Emma Thompson), dona de um império do mundo fashion com quem Estella vai trabalhar e vive uma série de eventos e surpresas que irão culminar na surpreendente Cruella. É entretenimento garantido!

Gisele Azevedo – Estou lendo “Gustav Klimt: the complete paintings”, por Tobias G. Natter, da editora Taschen. O livro explora o contexto e as características das obras do pintor Klimt, com imagens belíssimas, em um acabamento impecável.

E o link para um texto que li e gostei, no blog A Soma de Todos Afetos, de Fabíola Simões. A frase do título é de Adélia Prado: “O que a memória ama, fica eterno”.

Ana Rodrigues – Com a atual derrubada de monumentos escravocratas tive vontade de reler “Paisagens Urbanas”, do Nelson Brissac Peixoto. Entender que as cidades são as paisagens contemporâneas enxergar as camadas escondidas da arquitetura de um prédio, os significados de uma estátua ou da organização das ruas me parece bastante relevante. Então fica aí a minha dica de livro.

Paula Mazzoli – Assim como fez no best seller “The Vagina Bible”- A Bíblia da Vagina, a ginecologista e autora Jen Gunter aborda em seu novo livro os mitos e pré concepções sobre outra questão feminina (ou uterina): a menopausa. “The Menopause Manifesto” promete derrubar mal entendidos que cercam o assunto, esclarecendo fatos através do olhar da ciência, cenário histórico e depoimentos de especialistas. “Não existe ato feminista maior do que falar com clareza sobre o corpo menopáusico numa sociedade patriarcal”, JG.

E fiquei muito impressionada com a série da Netflix “My Unorthodox Life”, que comecei a assistir achando que seria Kardashian-like mas levei um susto ao descobrir a história da protagonista, Julia Haart. A mulher simplesmente se transformou em CEO e sócia da Elite Models, numa trajetória meteórica que começou -veja só- oito anos atrás, quando ela fugiu de sua limitada vida dentro de uma comunidade judaica ortodoxa fundamentalista. O melhor da série até agora foi acompanhar as conversas francas que ela tem com seus filhos e filhas sobre sexo e a importância do prazer. Mulherão com “m” maiúsculo.

14 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Saber parar
Saiba Mais

É preciso saber parar!

Quem não ama um Bond? Sean, Pierce ou Craig? Camila Felberg faz um review do nosso espião favorito, e dá algumas dicas pra gente se apaixonar ainda mais.
Névoa mental
Saiba Mais

A névoa mental

Ela pode assustar e incomodar muito as mulheres que passam pela transição para a pós-menopausa. Mas, afinal, qual o impacto na memória?
Aniversário
Saiba Mais

Aniversários

Nunca gostei de aniversário. Com o passar dos anos, comecei a “pegar gosto” pela coisa. Envelhecer tem sido revelador. Bem-vinda maturidade!