Alteração do padrão de sono, ondas de calor, suor noturno, diminuição da libido. Não bastassem os sintomas típicos dessa fase, a menopausa também tem repercussões na pele. Faz parte do nosso envelhecimento cronológico, é temporalmente determinada e costuma ocorrer ao redor dos 50 anos. E apesar de ser um evento conhecido e esperado, ainda tem grande impacto na vida das mulheres pela intensidade das transformações. 

Menopausa é a parada dos períodos menstruais da mulher devido à diminuição da produção dos hormônios femininos (estrogênio e progesterona); e o período pós-menopausa é todo o tempo que virá a seguir. Chamamos de perimenopausa toda a fase antes e depois da menopausa com predomínio dos sintomas do climatério – este período pode durar alguns anos. O estilo de vida saudável – alimentação balanceada, manejo do peso, atividade física regular e controle de vícios (tabagismo e consumo de álcool) – parece ter uma influência importante nesses sintomas. 

Em relação à pele, todos os sinais do envelhecimento que já aparecem anos antes se intensificam nessa fase. A redução dos níveis de estrogênio impacta na pele com a perda de tônus e elasticidade, devido à diminuição intensa das fibras de sustentação – colágeno e elastina, aumentando a flacidez da pele. Essa atenuação do suporte e da qualidade da pele, além da redução dos coxins de gordura (que são o nosso preenchimento natural), provocam na face a sensação de derretimento – parece que nosso rosto está caindo e derretendo. 

A pele do corpo todo parece mais fina e frouxa, notável principalmente na face interna de braços e pernas, pescoço e abdome. Além da pele mais flácida, todas as camadas abaixo da pele também sofrem alterações. Com a redução dos hormônios, ocorre uma diminuição na densidade óssea e perda de massa muscular, além de alteração no metabolismo e na forma de armazenar gordura. Existe uma tendência à redução da gordura subcutânea (essa que fica abaixo de toda a pele) e aumento da gordura abdominal. O impacto dessas alterações pode ser prevenido ou amenizado com bons hábitos de saúde que adquirimos ao longo da vida.

Tanto a pele como os anexos cutâneos sofrem com a diminuição hormonal. Além do ressecamento da pele, são comuns: o enfraquecimento das unhas, a queda de cabelo e o aumento de pelos na lateral da face e no queixo, característicos deste período. A perda de conteúdo de colágeno pode chegar a 30% nos primeiros cinco anos após a menopausa, mantendo um ritmo anual de perda entre 1 a 2% – a velocidade desse processo também irá depender de outros fatores, como exposição à poluição e raios solares, má alimentação, fatores genéticos e metabolismo. Além disso, neste período as rugas e manchas se intensificam, a pele tende a ficar mais seca e sensível, favorecendo o aparecimento de irritações e alergias. 

A boa notícia é que temos um maior conhecimento de todas essas transformações e ferramentas para amenizá-las. Para isso, conte com uma boa equipe multidisciplinar – ginecologista, dermatologista, nutricionista, entre outros. Vale lembrar que todas essas alterações são dinâmicas e impactam de diferentes formas cada uma de nós. É essencial manter um estilo de vida saudável que melhora a saúde como um todo. E para manter uma boa qualidade de pele neste período vale a pena investir nos cuidados da rotina diária e em alguns procedimentos cosmiátricos em consultório médico. 

Além do uso regular de protetor solar e hidratantes, são diversos os ativos tópicos que podemos usar para compor a rotina de skincare, tais como vitamina C, retinol, niacinamida, resveratrol, ácido glicólico, entre outros agentes antirrugas e antioxidantes

Quanto aos procedimentos, também existe uma infinidade de combinações possíveis, sendo os dois procedimentos mais interessantes para essa fase: ultrassom microfocado e bioestimuladores de colágeno; o primeiro é uma tecnologia que melhora a sustentação e promove efeito lifting na pele; o segundo é uma substância injetável que estimula a produção de colágeno pelo nosso corpo e deixa a pele mais firme. Ambos são indicados para tratamento da flacidez da pele madura e auxiliam a manter a nossa poupança de colágeno, tanto na face quanto no corpo. Tenha um dermatologista de confiança para gerenciar o seu processo de envelhecimento de forma ética e natural em todas as fases da vida. 

0 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Saiba Mais

Acooooooordaaaaa menina!

O corpo ideal não existe, mas existe um corpo ideal pra cada indivíduo em cada fase da vida. Questão de saúde pública (estética é um bônus...)