Incomodada ficava a sua avó. Eu fico puta mesmo. Tipo irada quando o assunto é a maturidade pelo viés do preconceito contra a carioca. Aqui neste balneário senegalês, a galera 50+ gosta de causar. Sei lá se é a música do Vinicius e Tom, se é a lembrança da Monique Evans de fio dental ou as panteras anônimas do calçadão. Somos vamp mesmo. Rola um Botox.

Balzacas

Posso dizer que é para retardar a cirurgia plástica, mas é tipo padaria. Sai uma fornada de bochecha? Bigodinho chinês ou testa? Ouso comparar as malhadas do Leblon à Nicole Kidman em seu mais recente papel – (“Undoing”, HBO) ao lado do também enrugado, mas sempre gato-desabado-inglês, o delícia Hugh Grant. Gente, o que houve com a ex do Tom Cruise? A mulher nem expressão tem. E olha que a série é bem recheada de ais e uis, mas a australiana segue retocada, esticada, plastificada. Parece um tamborim.

Aqui por Ipanema a galera não tem o recurso do casacão ou da bota pra esconder as pelancas e é foda apresentar sua figura na Medina nos bares de esquina com braço pelancudo ou o pescoço em camadas, mas sabe que a carioca encontra seu modo? Acompanha comigo. A maioria das cinquentonas-saradas da Zona Sul faz jejum intermitente, alonga os cílios e de vez em quando encara um mega hair.

Se for da Barra entorna o Whey Protein, abusa da calça branca quase à vácuo e tem cabelão. O cabelo da carioca é sagrado. Unhas também. Temos algo de Alcione. As ricas fazem a linha virginal com seus nudes, mas se você mora na periferia ou é suburbana mesmo, amiga, que glitter, decoração, strass é esse no anular? E nessa malemolência do vestidinho hiponga, da rasteira de cobra, piranha no rabo-de-cavalo – a gente acha que tem 30 anos e liga o foda-se para a régua do tempo.

Quer uma provinha? Quantos anos tem a Letícia Spiller? Ou a Bruna Lombardi? A Claudia Ohana já tem 50? E a Monica Martelli? Todas moram por aqui apesar de terem nascido alhures e cada uma a seu modo pegou uma maneira de conservar o figurino carioca. Acho chic. E eu, faltando quatro pros sessenta – apesar de ter deixado o cabelo branco entrei na musculação. Vai que pós pandemia não tem um concurso de beleza de balzaca que resistiram ao vírus? Tô dentro. 

1 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Saiba Mais

Ganho de peso e a menopausa

Nada como uma experiência pessoal para contextualizar esse tema médico que é o ganho de peso e o acúmulo de gordura abdominal na menopausa.
Sol
Saiba Mais

A vitamina do Sol!

Ah, o Sol… Às vezes reverenciado, às vezes, acusado. Estudos mostram o potencial carcinogênico, mas exposição nos traz também benefícios.