Era uma vez uma garotinha que falava: “eu não gosto de matemática”, “é difícil”, “sou de humanas”, e ainda escutava: “ah, números são com os meninos! Eita coisa complicada!”. E assim nasceu o mantra que perdura até os seus 45, 60 anos, e por aí vai… (ps: obviamente , tenho aqui como parâmetro a minha geração ,dos 50+).

Só que a garotinha cresceu, mas o tal mantra ainda ecoa: “isso não é pra mim, Cris!”, ou “não gosto e não entendo nada!” Sinto-lhe dizer, minha cara, mas não há nenhum bicho–papão no famigerado mercado financeiro, suas siglas de investimentos e na sua conta bancária! Atualmente, os bichos-papões são, na verdade, outros: o endividamento, a desorganização e a falta de planejamento.

Sou, diariamente, consultada por todos os tipos de pessoas, com dúvidas sobre educação financeira de todos os lados e tamanhos, desde as pessoas que querem se aposentar, ou ficaram viúvas, as que têm dívidas e ganham muito bem (what?!), as que estão em transição de carreira, as que têm projetos e sonhos, as separadas ou em vias de, as pessoas que têm muito dinheiro e querem se planejar financeiramente para o futuro.

E antes que me perguntem, sim, a Cris do @dicasdacriss tem seu lado B rs. Sou advogada e consultora financeira autônoma, após trabalhar durante cerca de 20 anos em bancos e mais uns 10 anos com insolvência, falência e negócios.

Nessa primeira matéria sobre esse tema tããaaao “assustador”, vamos tentar pincelar alguns pontos básicos para comeeeeeçar a lidar com esse “monstrão”, ok?! E sugiro começar hoje pelas pessoas que têm dívidas.

Vamos lá:

  1. A situação está complicada ou começando a complicar? Procure ajuda. Não espere. Ouça alguém indicado ou de sua confiança. Depois anote, estude, e só depois decida com calma o que fazer. Se vai pagar, renegociar etc.
  2. Leia mais sobre o tema e troque ideias com alguém que goste do assunto, que entenda, ou ainda que tenha passado por uma situação similar à sua, e a tenha resolvido.
  3. Pesquise aplicações e consultorias (nada contra, mas sugiro aqui algo de caráter mais pessoal do que aquelas de propaganda do YouTube).
  4. Perca o medo.
  5. Entenda que precisará mudar seu mindset! Esqueça de uma vez o mantra e a garotinha lá do começo do texto.

Sim! Matemática, juros, poupança (no sentido de economizar, não de aplicação, pelo amor de Deus rs) são pra você, sim! Assuntos pra lá de necessários, como, arte, atualidades, amor, espiritualidade, Botox rs.

Afinal, é o SEU DINHEIRO!

  1. Depois de alinhado, nunca perca de vista o seu objetivo. Mas, primeiro, estanque a sangria!
  2. Comece com o famoso “reveja seus custos”. Ele funciona e te digo que, no cenário atual, é um caminho vital.

E nesse tema, ainda temos muito, muito mais para papear, mas por hoje termino lançando aqui uma pequena reflexão: você consegue economizar ao menos 10% do que ganha? Ou já conseguiu? “Mas, como, Cris?! Não dá!” Te asseguro: sempreeeeee dá (me liga, rs).

Reflita, mas, por favor, não afaste essas questões de você! Sim, eu sei, isso é bem desafiador! Veja que falo “desafiador” e não uso aqui as palavras “problema” , nem “difícil”. Essas palavras nos distanciam da nossa realidade, da situação em que nos encontramos e nos aproximam da procrastinação, do receio e até do medo.

E enrolar vai te custar caro, e bem caro. Acredite nisso. O tempo tem que ser seu maior aliado, porque este sim é invencível e o dinheiro é necessário, sim!

Besos e depois me conte como se saiu com as reflexões e os passos que escrevi acima, tá?!
É importante. É pra VOCÊ e mais ninguém!
DICA DA CRIS rs!

0 Shares:
2 comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Saiba Mais

A verdade

Para participar de um concurso de desenhos, eu precisava levar três obras originais e pintar um quadro ao vivo. Porém, eu só sabia copiar!
Saiba Mais

Mães más

Nesse Dia das Mães repleto de simbologia, percebo que teimei em negar aquilo que precisava fazer há anos: trazer minha mãe para morar comigo.
Hipotireoidismo
Saiba Mais

Hipotireoidismo

Descobri recentemente que o motivo do meu cansaço e exaustão era hipotireoidismo, uma condição que é muito simples de tratar