Esqueça o palanque. Se joga na cama. O cenário é horizontal e aqui não é papo de princesa. Prepara o espírito que lá vem bomba. Quando é que os homens maduros vão deixar de valorizar o pau? Garotos e jovens adultos eu deixo. O falo acompanha a fala juvenil e precisa concatenar “lé-com-cré” mas você amado mestre! Não esperava isso de ti. Vou abrir o jogo. As maduras não querem bate estaca. Não queremos carrinho na garagem e não celebramos o ato apenas com esse brincadeira do tira e põe. Somos muito mais exigentes. Dedos e línguas precisam funcionar e quem necessita de pirulito quando a transa é criativa? Homens parecem reduzir o vamuvê com o gozo. Leigos. Limitados. Precisam ampliar a sabedoria e a maturidade é uma ótima época para desconstruir o macho-alfa. Se você pensa em cimentar o falo mole, antes da aplicação do gesso através do Viagra, reflita comigo: mulheres maduras querem repertório e não gols. Somos muito mais do que árbitras de perfomance. Somos exigentes no âmbito da malemolências sacana. Gostamos de uma preliminar que pode durar a noite toda. Não exigimos finais. Aliás, buscamos recomeços. Então, quando pensar em sair de casa com o azulzinho no bolso, lembra de mim. Ereção não traz emoção. A diversão nasce da fragilidade, da vulnerabilidade e é claro da sinceridade. E nessa cama de gatos escaldados, quem mia melhor é quem se adapta às novas formas de amar. É voto certo apostar nesta novidade em termos de relacionamento. Chega de arminhas, barraca armada, bem dotados. O amor é fluido, líquido, espontâneo. Brochas, sejam muito bem-vindos!

27 Shares:
7 comentários
  1. Texto maravilhoso. Libertador para os homens. Um convite ao prazer integral para todos, sem obrigações para além de todos gozarem, tremerem com toques, sussurros….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Saiba Mais

Menopausa e pele

Walter Loureiro, dermatologista , Professor de Cosmiatria e Dermatologia na Universidade do Estado do Pará e speaker do Laboratório Galderma, estreia como novo colunista do Inconformidades. Bem vindo!
A Filha Perdida
Saiba Mais

A absolvição de Leda

Apesar de Olivia Colman, “A Filha Perdida” não me conquistou de primeira. Precisei de uma nova tentativa pra chegar nas minhas entrelinhas.