Livros, filmes (em plataformas diversas), vídeos sobre mulheres “fodonas” e histórias de homens muito interessantes. Veja o que anda no radar dos nossos colunistas.

Mulheres fodonas

Lívia Miranda – Acabei de ler “A lupa da alma – Quarentena-revelação”, da Maria Homem.

Como o próprio nome do livro diz, ela disseca a alma humana no contexto pandêmico. Explica relações, comportamentos, atitudes e um movimento “cerebral” par dar conta de tudo isso. Curto e denso.

Assisti também a um filme que vale a dica!!! “Trama fantasma” (2017), de Paul Thomas Anderson.

Conta a história fictícia de um costureiro e sua irmã no glamour londrino do pós-guerra. Ele se diz amaldiçoado e não pode amar… E claro o filme conta uma história de amor recheado de looks de época lindíssimos!!! Com o gatooooo do Daniel Day-Lewis. Assisti na Apple.

Mulheres fodonas

Clau Arruga – Voltei a ler “O Plano Infinito”, da Isabel Allende. Nesse livro incrível e pouco divulgado, a escritora chilena conta a história de William Gordon, seu marido americano de quem ela se separou recentemente. E pasmem, é uma história tão ou mais complexa e rica do que a dela. Uma leitura deliciosa e um mergulho na alma masculina – com vários insights sobre o tema “vulnerabilidade”.

Também revi na Netflix “Raul – O Início, O Fim O Meio”, documentário sensacional sobre o genial Raul Seixas. E ando completamente obcecada pelo novo álbum “Portas”da Marisa Monte. E a direção de arte de Giovanni Bianco? Puro luxo! Marisa é musa eterna.

Paula Mazolli – Adorei o título desse livro com Hillary Clinton e Chelsea Clinton: “The Book Of Gutsy Women” (algo como mulheres corajosas, ou fodonas, em português). Em vídeo, mãe e filha explicam o termo e contam mais sobre o lançamento sobre liderança feminina. Recomendo também essa entrevista da revista “W” com a atriz Julienne Moore, sobre sobre o etarismo de se dizer que tal mulher está envelhecendo “graciosamente”.

1 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Liberdade
Saiba Mais

Sobre a liberdade

Quanto mais “eu” puder ser na caminhada pré-50, maior será o mundo. Merecemos liberdade, por vivermos uma existência intensa e complicada.
Amor
Saiba Mais

Carta para o meu amor

Com a pandemia, não desgrudamos mais dos pets: no trabalho, em compromissos remotos, nas séries e até no café juntos. É só amor!