Neste mundo repleto de urgências
e instantaneidades
ela caminha lentamente pelas ruas agitadas.
Sua mente está longe
há décadas atrás.
Ouve as vozes de sua infância,
sente que o vento tinha outro perfume,
outra energia e
outra vibração.
Sente saudades de ser criança
e pintar o mundo
com cores tão fortes.
Hoje suavizou suas telas,
seus sonhos.
Não sente tristeza,
apenas entende que o universo
é infinitamente maior
que pensara quando pequena.
E sorri silenciosa.
Hoje há muito mais paz em seu coração,
menos expectativas impossíveis de cumprir.
Realizou que é preciso bem menos perfeição
para ser feliz.
Respira fundo e segue
em total descompasso com a cidade alucinada.
O futuro não lhe causa medo,
é apenas mais um dos mistérios
que ela vai adorar descobrir.

0 Shares:
6 comentários
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Amor
Saiba Mais

Carta para o meu amor

Com a pandemia, não desgrudamos mais dos pets: no trabalho, em compromissos remotos, nas séries e até no café juntos. É só amor!