Alimentação é o assunto mais presente na minha vida pelo meu trabalho e pela minha paixão. Neste mês da mulher eu avaliei minha relação com a comida desde a tenra infância.

Fui uma menina espevitada e agitada, que não gostava muito de comer até uns 8, 9 anos. Lembro de ir ao médico, ter diagnóstico de anemia e perguntar ao doutor: “Posso comer frango cozido, arroz e ervilha?”, era meu comfort food naqueles tempos. Passei por outras fases complicadas com a comida, nunca cheguei a desenvolver um distúrbio, mas minha relação com alimentação só atingiu um estágio de harmonia em alguns momentos da vida. No final dos 20 anos, já casada, fazendo minhas escolhas e agora, no final da década dos 40 anos.

Amo comer, mas aprendi que este amor vai desde o momento da escolha até o momento da digestão. Não existe alimento proibido, mas existem escolhas que nos trazem saúde, bem-estar.

Tenho mais uma mulher em casa, minha filha de 16 anos. Ela passou por fases bem difíceis com a comida e hoje também vejo que se alimenta com sabedoria e harmonia, fez as pazes com a alimentação e assim como eu, ama cozinhar.

Regras básicas para ser feliz e comer bem:

  • Tenha um dia a dia mais básico, coma comida fresca.
  • Aprenda a cozinhar! Esmere-se em aprender receitas que sejam ao mesmo tempo saudáveis e deliciosas, a vida fica mais colorida e mais gostosa com saúde e prazer andando de mãos dadas.
  • Sente-se e coma com calma, olhe os alimentos no prato, perceba sua cor e textura, mastigue devagar, saboreie, apoie o garfo a cada mordida. Este conjunto de técnicas de Mindful Eating, já era praticado por uma das minhas melhores amigas na primeira faculdade que fiz, a Sheyla, “Chérie” como eu a chamo até hoje, sempre me dizia “Rê, coma mais degavar, sinta o aroma, perceba os alimentos”. E sabe quem me disse uma vez “eu nunca vou ter problema de peso, como devagar”, meu filho aos 6, 7 anos de idade, hoje com 14 anos.
  • Não entre nas dietas da moda, dieta boa é dieta com comida suficiente para lhe dar disposição, energia e manter seu peso saudável.
  • Coma alimentos que vem da terra e tem banho de chuva, de sol, de vento, com certeza não é o salgadinho de pacote.
  • Hidrate-se, bebe água, chás de hortelã, erva doce, capim santo. Delicie-se, coloque rodelas de frutas na água, capriche nos seus drinks naturais.
  • Deixe os pratos especiais com ingredientes mais gordurosos e calóricos para uma ou duas vezes na semana, não se prive de tudo que você gosta. Sabendo que pode toda semana comer algo que gosta, você não precisa “atacar”, “exagerar”, pois não há prato proibido e em pouco tempo você vai poder comer de novo.
  • O primeiro pedaço de doce tem exatamente o mesmo sabor do segundo e do terceiro, coma devagar, se o primeiro pedaço durar mais tempo, você não vai precisar dos outros.
  • Se amar doce, escolha um ou dois quadrados de chocolate escuro para comer todos os dias, deguste-o, mastigue bem devagar, deixe derreter na boca.
  • Se tiver feito uma refeição mais pesada, respeite os sinais do corpo e coma leve na próxima, não empurre comida onde não tem espaço para ela!
  • Nos dias onde você realmente tiver vontade de algo diferente, coma, saboreie, sinta prazer e jamais sinta culpa.

Treine seu olhar e seu escutar para tratar seu corpo como ele merece!

Nos vemos em breve com mais reflexões sobre a comida!

Beijos da Nutrichef

Ilustração: Adam Hale

1 Shares:
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar:
Sol
Saiba Mais

A vitamina do Sol!

Ah, o Sol… Às vezes reverenciado, às vezes, acusado. Estudos mostram o potencial carcinogênico, mas exposição nos traz também benefícios.